A Associação Empresarial de Vila Verde (AEVIVER) vai avançar com uma candidatura a fundos comunitários, no valor global superior a 700.000,00€, para formação em empresas da sua área de intervenção. Em nota enviada à nossa redacção, aquele organismo dá conta de que as formações são diversificadas, do atendimento a marketing no comércio, ambiente, contabilidade e gestão/administração, nas suas mais diferentes variáveis. Avança ainda que a candidatura está a ser «tecnicamente» preparada por Ana Almeida e Carlos Machado Silva, ambos vice-presidentes da AEVIVER, em conjunto com uma empresa do grupo REGIBIO, entidade com certificação para formação profissional e experiência na elaboração de candidaturas com outras associações empresariais.

«Esta candidatura, depois de consumada, vai permitir concretizar formação específica e importante ao desenvolvimento da actividade de muitas empresas do Concelho de Vila Verde e de outras localidades vizinhas, que já preparam adesões formais à AEVIVER», sustenta o presidente da AEVIVER, José Morais. Acentua que «ainda existem algumas lacunas ao nível da formação nas empresas, onde as necessidades de adaptação aos mercados e clientes são cada vez mais exigentes». 

Em época de alguns constrangimentos financeiros, José Morais vinca que «as empresas terão neste projecto a oportunidade de formação a custo zero. Para além de estarem a abrir novos horizontes e novas oportunidades». 

Neste enquadramento, a AEVIVER anuncia que fará chegar informação mais detalhada a todos os associados e restante tecido empresarial concelhio. As empresas interessadas em apresentar intenção de pré-candidatura, ou outras informações úteis, poderão fazê-lo através do email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Em paralelo, a AEVIVER está a ultimar contactos com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) com o intuito de estabelecer um protocolo para promover cursos no âmbito da Medida Vida Ativa, que permitem potenciar o regresso ao mercado de desempregados, através de uma rápida integração em acções de formação de curta duração.