A Associação Empresarial de Vila Verde (AEVIVER) e o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) deram esta noite de quinta feira, na Biblioteca Municipal, os primeiros passos da formação de Vitrinismo que vai decorrer em Vila Verde. Lançada em pouco mais de um mês, acolheu mais de 50 pré-inscrições. Hoje, ficou assegurada a primeira formação de 150 horas, com a participação de mais de duas dezenas de participantes, a iniciar já na próxima semana. Durante os próximos dias, deverá ficar concluída uma segunda formação para um novo grupo a rondar 25 formandos, tal foi o sucesso registado junto de comerciantes e intervenientes nas áreas do design de moda e actividades conexas. A acção, que incorpora um alargado plano de formações lançado pela AEVIVER dirigido aos concelhos de Vila Verde, Amares e Terras de Bouro, visa "o apoio à qualificação e à geração de novas oportunidades e negócios mais dinâmicos e atractivos neste espaço territorial", assinala o presidente da AEVIVER, José Morais, que destaca "o importante apoio dos municípios e do IEFP" e "a vontade das empresas e empresários em contribuírem para ultrapassar as dificuldades colocadas pela situação económica e financeira que atravessamos".

VITRINISMO
O Vitrinismo é uma das vertentes de merchandising e diz respeito às técnicas utilizadas na montagem de vitrines de forma a obter os melhores resultados possíveis na exibição de produtos. 

"Montras bem elaboradas são capazes de transmitir uma ideia, ou até mesmo uma sensação, ao possível cliente valorizando os produtos expostos, criando imagens e aguçando os sentidos das pessoas que olham as vitrines, potenciando um sentimento propício à 'compra'." adiantou José Carlos Silva, vice-presidente da AEVIVER para o Comércio Tradicional.

Ana Almeida, vice-presidente para a Formação da AEVIVER, referiu ainda que "esta formação em vitrinismo, promovida pela primeira vez em Vila Verde, visa dotar os comerciantes que nela participam de todos os meios necessários à auto-promoção e valorização do seu negócio. Fomos desafiados por muitos a colmatar esta lacuna, apresentamos uma possível solução, e é com muito agrado que registamos esta enorme aderência. Esperamos ver resultados já na época natalícia que se aproxima".

Destaque-se, por fim, o facto de que quase todos os inscritos se tornaram sócios da AEVIVER, revendo na associação um parceiro importante para dinamizar e promover a atividade económica empresarial.