Vila Verde recebeu esta noite de quinta feira, no restaurante Palácio, o primeiro Dish Mob que juntou empresários de Vila Verde, através da AEVIVER, a discutir economia local. Com a presença do edil de Vila Verde, António Vilela, e o presidente da Associação Empresarial de Felgueiras, Nuno Fonseca, ficou claro que as sinergias entre empresas é caminho por percorrer. “Aquele tem coelhos e o outro tem casa de apostas. É preciso, então, criar um coelhódromo”, disse Nuno Fonseca, em tom de partida para uma conversa informal de empresários que querem desenvolver o concelho.

José Morais, presidente da AEVIVER e organizador do evento, com a parceria e experiência do Dish Mob Braga, salientou a importância do arranque do Dish Mobe Vila Verde. “Temos que potenciar o contacto informal entre empresários, de forma a conhecerem-se melhor e criar uma rede de negócios entre os presentes. Um networking”, destacou José Morais, que valorizou a presença de António Vilela, presidente da câmara. “O papel da câmara é importante. Pois é um agente económico que movimenta muitos milhares de euros e pode intervir directamente na economia local, por via da aquisição de produtos e serviços no tecido empresarial de Vila Verde. Também a presença é importante porque desta forma podem perceber melhor as necessidades das empresas e apoios que necessitam”, disse o presidente da AEVIVER.

António Vilela concorda com a visão de José Morais e destaca a importância de juntar os empresários com o poder local. “Ambos têm uma palavra a dizer no desenvolvimento do concelho. Sempre que os empresários se juntam, discutir os assuntos, a câmara tem que estar de forma a ouvir o que têm para dizer”, disse o presidente da Câmara de Vila Verde.

Já o "guest" de Felgueiras, Nuno Fonseca, destaca o empreendedorismo da iniciativa. “Vila Verde está no caminho certo e, em certa medida, muito à frente de alguns concelhos na área empresarial. Estas iniciativa comprava essa dinâmica, permitindo com que os empresários se cruzem localmente. Muitas vezes vamos longe buscar algo que precisamos, quando a solução pode estar na empresa ao lado”, disse Nuno Fonseca.

 

«O “Dish Mob” é um movimento informal daqueles que pretendem promover a economia regional, através da divulgação de produtos tradicionais, do apoio aos empreendedores, mas também do debate de ideias, da apresentação de sugestões e da partilha de dificuldades», assinala José Morais, presidente do organismo.