a AEVIVER (Associação Empresarial de Vila Verde)estabeleceu um protocolo de cooperação com a Escola Secundária de Vila Verde. O acto decorreu esta manhã, nas instalações da escola pública, na presença do presidente da AEVIVER, José Morais – e da vice-presidente da estrutura Ana Almeida e do presidente do Conselho Fiscal, Manuel Peixoto – e dos representantes daquele espaço de ensino, Manuel Rodrigues (direcção da ESVV) e Nélson Gonçalves (responsável curso de contabilidade). O referido protocolo enquadrada a série de parcerias que a AEVIVER está a estabelecer naquele âmbito por forma a «aproximar alunos do contexto de trabalho, de dar formação em ambiente laboral, facilitar a integração no mercado e dar formação prática», como assinalou José Morais, presidente da AEVIVER. Seguem-se a assinatura de protocolos com a Universidade do Minho, EPATV, IPCA, ISAVE, Instituto Politécnico de Bragança, entre outros.

«É importante para a escola ganhar capacidade para colocar os alunos em contacto com o mundo do trabalho: cumprimento de horários, regras, aceitação hierarquias, saber o lugar que ocupam, direito e obrigações que um funcionário tem», vincou o responsável pela ESVV, Manuel Rodrigues.

Com o objectivo de aproximar alunos do contexto de trabalho, de dar formação em ambiente laboral, facilitar a integração no mercado e dar formação prática, a Associação Empresarial de Vila Verde (AEVIVER) e o Agrupamento de Escolas de Vila Verde assinaram, esta tarde, um protocolo de cooperação. Alberto Rodrigues, presidente do agrupamento, e José Morais, presidente da AEVIVER – acompanhados dos “vices” da estrutura empresarial local, Ana Almeida e José Carlos Silva – rubricaram o primeiro de uma série de protocolos a estabelecer com organismos públicos e privados de ensino técnico, profissional e superior da Região. Ainda na corrente semana, serão assinados idênticos protocolos com a Universidade do Minho, a Escola Secundária de Vila Verde. Estão ainda em preparação, com outros níveis, os protocolos de cooperação a celebrar com a EPATV, o IPCA e o Instituto Politécnico de Bragança, entre outros.

«O Agrupamento de Escolas de Vila Verde pretende formar os seus alunos, com superiores níveis de qualidade, para o desempenho ativo de uma profissão, contribuindo para a qualificação dos recursos humanos do setor económico e social da região onde está inserida e para a criação efetiva de emprego», assinala o presidente do Agrupamento de Escolas de Vila Verde, Alberto Rodrigues, no âmbito do protocolo. E vinca que o Agrupamento pode desenvolver, no âmbito dos cursos técnicos e profissionais, atividades de sua iniciativa ou em parceria com entidades protocoladas, que concorram quer para a preparação profissional dos alunos e potencial entrada no mercado de trabalho, quer para dar resposta a necessidades do setor, nomeadamente assegurando os recursos humanos qualificados».

Por seu turno, o presidente da AEVIVER, José Morais, assinala que a Associação Empresarial de Vila Verde surgiu em 2011, no panorama socioeconómico do Concelho de Vila Verde, com o intuito de representar, defender e promover os seus Associados, numa altura em que mais do que nunca o associativismo era de maior importância para o desenvolvimento e sobrevivência do comércio local, sobretudo para aqueles que apresentavam maiores dificuldades de adaptação aos novos desafios». E vai mais longe: «A Associação Empresarial de Vila Verde tem interesse em constituir-se como parceira do Agrupamento de Escolas de Vila Verde, desenvolvendo com esta uma relação de mútuo benefício. Neste enquadramento, pretende, de uma forma ativa e dinâmica contribuir, com o seu envolvimento e participação, para uma efetiva melhoria da qualidade do processo formativo, particularmente na sua vertente técnica».

O presidente do município de Vila Verde, António Vilela, recebeu, esta tarde, uma comitiva alargada da Associação Empresarial de Vila Verde (AEVIVER), onde foi formalizado o convite para que a autarquia passe a estar representada no novel órgão da estrutura empresarial local, o Conselho Consultivo, presidido pelo presidente da ATAHCA, José da Mota Alves, e onde marcam presença outros organismos locais e destacados empresários. A comitiva liderada pelo recém-reeleito presidente da AEVIVER, José Morais, foi recebida nos Paços do Concelho, onde teve ainda oportunidade para aflorar algumas questões urgentes, da materialização do protocolo de cedência de um espaço para a Sede da associação, à criação de uma parceria com o município tendente à valorização e potenciação do comércio local, passando ainda por projectos que permitam captação de novos investimentos empresariais para o concelho e à abertura de novas “portas de oportunidade” para o exterior, assim como uma aposta mais incisiva na formação dos empresários e empresas, entre outros.

«Mostro-me agradado com o facto de olharem para nós como um parceiro importante ao desenvolvimento do vosso projecto», começou por salientar o autarca vilaverdense na sessão de trabalho que durou cerca de duas horas. António Vilela formulou votos de «sucessos» para a nova estrutura dirigente da AEVIVER e abriu “as portas” da edilidade «para uma parceria franca, aberta e leal. Entendo que só podemos ter sucesso com parcerias fortes e que tenham um horizonte estratégico. Podem contar comigo desta forma, pois contarei com vocês enquanto parceiros estratégicos». 

Já antes o presidente da AEVIVER, José Morais, havia manifestado a mesma vontade de contar com o município como «mais um parceiro imprescindível à afirmação de um projecto que visa dar maior visibilidade ao tecido empresarial concelhio, ajudar a captar investimento e riqueza e criar condições para que os comerciantes possam sentir-se valorizados e actores de desenvolvimento». 

Na reunião – onde não faltaram o presidente e vice-presidente da AG, João Luís Nogueira e Jorge Pereira, respectivamente, e o Presidente e Vice-Presidente do Conselho Fiscal, Manuel Lourenço Peixoto e Porfírio Sampaio, respectivamente, para além dos vices da Direcção José Manuel Lopes, Ana Almeida e José Carlos Silva, assim como os vogais Manuel Gonçalves e Luís Gonçalves – ficaram já definidas algumas medidas a implementar nos próximos tempos, da assinatura do protocolo de cedência de um espaço para instalação da Sede da AEVIVER à realização de acções de formação/informação sobre publicidade nos espaços comerciais e o lançamento de um concurso de montras de Santo António junto do tecido comercial de Vila Verde (estas acções em parceria com o município).

A Associação Empresarial de Vila Verde (AEViVer) organiza entre os dias 9 e 30 de Junho 2013 um concurso de montras populares cujo tema são as festas populares de Sto. António, S. João e S. Pedro. Com votação através do facebook e do site da Associação, haverá prémios para as três melhores montras e certificado para todos os participantes.

A iniciativa enquadra a estratégia de dinamização do comércio tradicional e conta com o apoio do Município de Vila Verde.

A AEVIVER-Associação Empresarial de Vila Verde tem o prazer de convidar Vossa Excelência para o lançamento do livro “Levados da Breca”, sábado, dia 1 de Fevereiro de 2014, às 15h00, no auditório da Adere-Minho, em Soutelo, Vila Verde.
A apresentação do livro, que reúne contos da infância desenhados pela pena criativa e avisada do Doutor Alberto Nídio Silva, ficará a cargo do Professor Doutor Fernando Azevedo, da Universidade do Minho, e incluirá momentos musicais.

 LEVADOS DA BRECA - Contos da Infância